BRASIL

Monark diz que se arrepende de ter se desculpado por fala pró-partido nazista

‘Acho que eu devia ter ficado quieto’, disse o youtuber

O youtuber Monark disse ter se arrependido de pedir desculpas após defender a legalização do partido nazista no Brasil.

Em conversa com os deputados federais Tabata Amaral (PSB-SP) e Kim Kataguiri (Podemos-SP) no Flow Podcast, no mês de fevereiro, ele afirmou que em sua opinião “tinha que ter partido nazista reconhecido pela lei”. Na época, ele pediu perdão pela fala que lhe rendeu processos e a demissão do programa.

Agora, em entrevista ao podcast Cara a Tapa, Monark disse que “não foi inteligente” de sua parte pedir desculpa pelo episódio. “Acho que eu devia ter ficado quieto. O problema de quando você pede desculpa é que você valida a narrativa de que você fez o que estavam te imputando, mesmo que não fosse verdade”, argumentou.

“Eu entendo que vacilei na forma como eu me expressei, porque estava bêbado e, do jeito que falei, era muito fácil de ser interpretado de outra forma”, acrescentou o youtuber, segundo o qual houve cortes em falas nas quais ele critica o nazismo.

“Eu não pedi desculpa pela minha ideia, pelo que penso. Ainda acredito na primeira emenda dos Estados Unidos, ainda acho que é uma excelente lei que rege sobre liberdade de expressão. Mas pedi desculpas pela forma como entreguei essa ideia para a população”, reiterou, acrescentando que “quando você mostra sangue para uma turma de tubarões raivosos do cancelamento, a única coisa que você vai fazer é aumentar o apetite deles”.

Por bahia.ba / Foto: Reprodução / Redes sociais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo